A incontinência urinária é um problema de saúde que afeta mais de seis milhões de pessoas em Portugal, sendo uma patologia que se apresenta especialmente entre as mulheres. Em concreto, quase uma em cada quatro mulheres (5 milhões) têm perdas involuntárias de urina. Neste artigo, vamos ver tratamentos para a incontinência urinária. Apesar desta elevada prevalência, uma de cada três pessoas que sofrem de incontinência urinária não foi consultado jamais o seu problema a um médico, por considerá-lo como um problema normal associado à idade ou por vergonha. Este problema não apenas altera a qualidade de vida da pessoa, mas também familiar, sexual e a relação de casal. Daí que o primeiro passo seja deixar de lado a vergonha na luta contra a incontinência urinária. Para isso, deve-se confiar no ginecologista, já que é o especialista que irá diagnosticar e tratar o problema, apresentar as possíveis soluções eficazes e seguras que existem para o tratamento da incontinência urinária e como se adaptam a cada paciente. Deve-Se insistir na necessidade de que a incontinência urinária deixe de ser um tema tabu e em que as pessoas afetadas venham já com os primeiros sinais da consulta para informar-se sobre os tratamentos que existem atualmente. Após o diagnóstico correto, um tratamento dirigido pode obter a melhoria e até mesmo a cura completa do problema. Sintomas da incontinência urinária Mas, quais são os sintomas que nos alertam para a existência de uma incontinência urinária?: molhar a roupa interior com urina, sem se dar conta, libere uma quantidade mínima ao espirrar ou rir, ou ter desejos incontroláveis de ir ao banheiro e não conseguir chegar. Deve-Se ter em conta que a incontinência urinária não é uma doença em si mesma, mas uma consequência de outras alterações que estão acontecendo em nosso organismo. Por esse motivo, devemos sempre ter em conta a sua presença e não deixar que esse chato, mas evitável, gotejamento passe de um estado leve a um muito mais severo que sim, que altere muito a nossa qualidade de vida. Tratamentos para controlar a incontinência urinária Atualmente, existem técnicas muito eficazes no tratamento da incontinência urinária, como são as malhas ou cabestrillos cirúrgicos, que oferecem uma altíssima eficácia superior a 90%. Além disso, trata-se de uma simples intervenção que, em muitos casos, não requer nem internamento hospitalar e através da qual se coloca um material em forma de rede, que permite manter a uretra e reforçar os tecidos que se encontram fracos. Graças a esta técnica, permite recuperar o controle da bexiga. Outro tratamento que é cada vez mais utilizado é o da toxina botulínica, conhecida como aplicação de botox, que é revelado como um método muito eficaz contra a incontinente urinário, como já acontece em outros problemas como enxaquecas. Injetado na bexiga, a aplicação de botox é tão eficaz como os medicamentos para o tratamento da incontinência urinária. Além disso, de acordo com alguns estudos, este tratamento tem o dobro de chances de acabar com os sintomas. Em qualquer caso, são os médicos que devem avaliar as opções de tratamento, e fazer recomendações em função das necessidades individuais de cada paciente.

Post Navigation