O sedentarismo em que se vê mergulhada a sociedade atual, unido ao estresse que domina boa parte de nossa vida, são alguns dos fatores que poderiam explicar o constipation que regista uma percentagem cada vez maior da população em Portugal. Propomos-vos algumas dicas para evitar este tipo de problemas intestinais, o que você quer saber?, então continue lendo. Uma das melhores alternativas que podemos optar em prol de melhorar o trânsito intestinal e, assim, eliminar todas as toxinas acumuladas no interior do nosso organismo, que, a médio ou longo prazo podem ser a causa de diversas doenças, é fazer exercício físico com frequência e abandonar a atitude passiva que adotamos nos últimos anos. O sedentarismo contribui para que o nosso intestino fique mais lento em suas funções básicas, dificultando a tarefa de eliminar o ingerido nas últimas horas ou até mesmo dias. A força de vontade desempenha um papel muito importante na hora de nos motivar a praticar uma atividade física específica para tonificar os músculos e evitar desta forma que diminua o ritmo e a mobilidade intestinal. Se aderirmos os dados oficiais oferecidos, por exemplo, a partir da European Heart Network, observaremos que os espanhóis são, juntamente com outros países europeus, os primeiros na lista dos mais sedentários ou que menos praticam esporte em sua vida diária. A esses dados, temos de adicionar outros números diretamente relacionadas com o ritmo frenético com que levamos a cabo a cada uma das tarefas de nossa vida diária e que terminará, embora, no princípio, não sejamos conscientes disso, por alterar o nosso sistema nervoso. Desta forma, se considerarmos as conclusões de um estudo realizado pela consultoria Towers Watson, nos daremos conta de que nosso país é o que tem os mais altos níveis de estresse entre a população de trabalhadores. Ambos os fatores unidos, o estresse e o sedentarismo, podem converter-se em uma das muitas causas principais que explicaria, além de uma alimentação inadequada, prisão de ventre, que regista uma percentagem cada vez maior da população. Como combater a prisão de ventre Para evitar este tipo de problemas, podemos recorrer, por exemplo, as técnicas de relaxamento no intuito de contribuir com a paz e a serenidade que o nosso corpo precisa de no meio do stress que as responsabilidades e preocupações do nosso dia-a-dia nos causam em todo momento. Para obtê-lo, por exemplo, podemos dar um mínimo de 30 minutospara comer e dar-nos um tempo para descansar o almoço. Por outro lado, também pode ser relaxante aplicar massagens nos pés ou no abdômen para aliviar possíveis dores acumulados. Como se dizia em linhas anteriores, temos que cuidar da nossa dieta e, portanto, os alimentos que ingerimos a cada dia. Assim, por exemplo, se nós somos os que incluímos um pão para o café da manhã ou café, depois de comer, vamos substituir os primeiros, por umas ameixas são ricas em fibra ou uns kiwis, e, quanto aos segundos, os podemos substituir por uma infusão ou chá que entregará a quantidade de água necessária para que tudo flua em nosso interior. Podemos também fazer uso de comprimidos reguladores intestinais, como Fuca Aloe, compostos por ingredientes naturais como Aloe, para reforçar o movimento intestinal, ou a camomila, para melhorar a digestão. Finalmente, é de vital importância, embora nos possa implicar um grande esforço, desde o início, praticar exercício físico, pelo menos durante um mínimo de três vezes por semana, porque além de ajudar-nos a afastar de nosso interior todas as preocupações, também contribuirá para o movimento de nosso intestino. Podemos optar por um estilo de vida sedentário, o ciclismo e o atletismo, modalidades esportivas que despertam o interesse de boa parte do público na atualidade. Se cuidamos da nossa saúde e atenção às necessidades e sinais de nosso corpo, nosso organismo vai agradecer em forma de um maior bem-estar físico e mental.

Post Navigation